Portal do Governo Brasileiro
Logotipo Incra


Grupo de assentados do Acre movimentou quase R$ 2 milhões com venda de produtos


Publicado dia 24/04/2017
Assentados do projeto Zaqueu Machado comercializam produção todas as quartas e sextas-feiras em Rio Branco (AC). Foto: Gleydison Meireles
 
A jornada começa cedo, às três horas da madrugada, para 28 famílias de agricultores do projeto de assentamento Zaqueu Machado, localizado no município de Capixaba (AC), que já estão de pé para carregar dois caminhões com produtos da agricultura familiar, sem agrotóxicos ou qualquer outro defensivo agrícola. A carga é transportada até Rio Branco, distante 77 quilômetros, em veículos disponibilizados pela prefeitura e pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).
 
Saindo do assentamento, os agricultores viajam por um trecho da BR-317 e da rodovia AC-40 até chegar a capital. Cultivados no sistema agroecológico, os produtos diversificados - desde verduras a compotas, doces e queijos, frutas, polpas e as mais variadas iguarias - são comercializados duas vezes por semana em Rio Branco, principal polo consumidor do estado.
 
Resultados
 
Batizado de “Horta Nativa”, o grupo de agricultores do Zaqueu Machado destaca-se entre outras famílias de projetos de assentamento no Acre sobretudo pela organização e resultados. Até novembro de 2016, o grupo movimentou mais de R$ 1,8 milhão com a venda dos produtos, com a geração de renda mensal de aproximadamente R$ 5.300,00 por família.
 
Além da renda extra, outro resultado positivo da diversificação da produção dos agricultores do Zaqueu Machado é a procura pelos alimentos comercializados na “Feirinha da Horta Nativa”. A feira é montada às quartas-feiras na praça do bairro São Francisco e às sextas em frente a sede do Incra, no bairro Aviário, na capital, funcionando no horário das 5h às 10h. O espaço de comercialização utiliza estrutura de barracas padronizadas, adquiridas com recursos da autarquia por meio do programa Terra Sol.
 
De acordo com o coordenador do grupo Horta Nativa, Laede Felix da Silva, o sucesso da feira é devido ao empenho e à determinação de todos os participantes, que entenderam que a melhor forma de crescimento é por meio da organização e do trabalho em equipe. “Em apenas três anos a nossa feirinha se tornou um sucesso e devemos isso ao empenho e ao esforço de todos que entenderam que era preciso se organizar e realizar um trabalho em parceria para que pudéssemos crescer. Graças a Deus conseguimos chegar a onde queríamos e muitos aqui estão conseguindo realizar seu sonho”, disse.
 
Laede Silva reconheceu ainda a importância da parceria com o Incra e a prefeitura de Capixaba para o crescimento do grupo Horta Nativa. “Os nossos produtos tiveram aceitação da população e por isso o sucesso nas vendas. Não podemos deixar de reconhecer o apoio do município e do Incra para o escoamento de nossa produção. São parceiros que merecem o nosso reconhecimento e por isso acreditamos que vai melhorar cada vez mais com esse apoio que vem sendo dado à agricultura em nosso estado”, destacou o coordenador do Horta Nativa.
 
O superintendente regional do Incra no Acre, Eduardo Ribeiro, enfatizou que a agricultura familiar responde por cerca de 70% dos alimentos consumidos em todo o País e que o Incra tem como meta o apoio ao fortalecimento dessa cadeia produtiva no estado. “O pequeno agricultor ocupa hoje papel decisivo na cadeia produtiva que abastece o mercado brasileiro. A mandioca, o feijão, o leite, a carne de aves e o milho são alguns alimentos com forte presença da agricultura familiar na produção. Para 2017, o Incra tem como meta regularizar cerca de 2,5 mil famílias de agricultores em projetos de assentamentos no Acre e com essa ação os produtores poderão ter acesso a melhores condições de crédito e a ampliação de mercado por meio de programas do Governo Federal, como o de Aquisição de Alimentos (PAA) e de Alimentação Escolar (PNAE)”, comentou Eduardo Ribeiro.
 
Sonhos realizados
 
Criado em 2002, o projeto Zaqueu Machado assegurou o assentamento de 236 famílias e o acesso às políticas de incentivo a agricultura familiar. A criação do grupo Horta Nativa há cerca de uma década mostra a viabilidade do Programa Nacional de Reforma Agrária.
 
“Quem tem força de vontade e quer trabalhar consegue vencer e temos na reforma agrária e na agricultura familiar uma grande benção em nossas vidas”, afirma o assentado João Silva.
 
A agricultora Luíza da Silva Nobre destaca que “é possível ter uma vida confortável trabalhando na agricultura familiar de forma organizada e harmônica. Graças a Deus temos o Grupo Horta Nativa bem fortalecido e com pessoas comprometidas”.

Assessoria de Comunicação Social do Incra/AC
(68) 3214-3023
www.incra.gov.br/ac

Ir para o Topo