Portal do Governo Brasileiro
Logotipo Incra


Moradores de 26 assentamentos terão acesso ao ensino fundamental no Rio de Janeiro


Publicado dia 05/12/2018
Assinatura do termo de execução descentralizada entre o Incra e o IFF
Crédito: Ascom/RJ

 

Trabalhadores rurais de 26 assentamentos da reforma agrária do estado do Rio de Janeiro terão acesso, pela primeira vez, ao ensino fundamental na modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA), por meio do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera), do Incra. O objetivo é formar 300 estudantes nos anos iniciais de educação (do 2º ao 5º ano) e outros 120 alunos na etapa final do ensino fundamental (do 6° ao 9° ano).

Para isso, foram assinados, na tarde da segunda-feira (03), dois termos de execução descentralizada referentes a cada uma dessas etapas. O primeiro, entre o Incra e o Instituto Federal Fluminense (IFF), campus Bom Jesus do Itabapoana, no valor aproximado de R$ 1,2 milhão, englobando assentamentos das regiões Norte e Noroeste do estado, e o segundo, com a Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, da Fundação Oswaldo Cruz (EPSJV/Fiocruz), no valor de R$ 696 mil, que inclui comunidades das regiões da Baixada Fluminense, Sul e Norte.

Os recursos servirão para custear o pessoal envolvido no projeto, material didático, material de consumo, deslocamentos, diárias, técnicos de apoio, hospedagem, encargos sociais e material permanente.
Os contratos têm duração de dois anos, durante os quais os alunos concluirão a formação no primeiro ou no segundo ciclo, dependendo do caso. As aulas seguem o modelo da pedagogia da alternância, em que os alunos passam um período tendo aulas na instituição de ensino e um tempo na comunidade onde vivem.

Serão beneficiados moradores dos assentamentos Chico Mendes, Francisco Julião e Paz na Terra, no município de Cardoso Moreira; Tipity e Zumbi dos Palmares, em São Francisco do Itabapoana; Floresta de Belém, Nova Esperança do Aré, em Itaperuna; Vida Nova, em Barra do Piraí; Roseli Nunes e Terra da Paz, em Piraí; Irmã Dorot, em Quatis; Terra Prometida, em Duque de Caxias; Campo Alegre, no município de Nova Iguaçu; Osvaldo de Oliveira, em Macaé; Sebastião Lan, em Casimiro de Abreu. Em Campos dos Goytacazes está a maior parte dos projetos abrangidos: Zumbi dos Palmares, Josué de Castro, Dandara dos Palmares, Ilha Grande, Che Guevara, Chico Mendes, Antônio de Farias, Oziel Alves e Terra Conquistada..

Os estudantes terão aulas de língua portuguesa, educação física, artes, matemática, ciências, história, geografia, além de práticas agrícolas e agroecológicas.

Para o superintendente do Incra no Rio de Janeiro, Carlos Castilho, essa é uma oportunidade importante para os assentados concluírem os anos iniciais da vida escolar e garantir mais autonomia nas suas atividades. Ele observou a necessidade de se oferecer ensino na modalidade de EJA em campo, ao notar a dificuldade de alguns assentados de assinar o próprio nome. “Esse é também um resgate da cidadania desses agricultores”, expressou.

 

Assessoria de Comunicação Social do Incra/RJ
ascom.rj@rjo.incra.gov.br
Fone: (21) 2224-3346
www.incra.gov.br/rj

 

 

Ir para o Topo